sexta-feira, 4 de março de 2016

Ausência total de bom senso

Sobre a ida de Maria Luís Albuquerque para a Arrow, Manuela Ferreira Leite já disse tudo: "ausência total de bom senso". E a direita passa pela vergonha de ser o Bloco a falar (novamente...) de um período de nojo entre o abandono de funções governativas e a contratação por uma empresa privada do sector. Parece simples, mas em Portugal nada é simples. Não protestem a inocência da senhora, camaradas: quando o PS deixar o poder, verão que faz sentido.

5 comentários:

  1. Eu também acho que Maria Luís Albuquerque fez mal, mas convém manter o rigor: a Arrow nunca foi, nem de perto, nem de longe, tutelada pelo Ministério das Finanças português.
    Ou está a defender, por exemplo, que um professor universitário que tenha sido ministro do ensino superior não possa ser contratado pelo MIT porque o MIT tem relações comerciais com Portugal?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Relações comerciais com Portugal, o MIT? Lapsus linguae?

      Eliminar
    2. Relações comerciais com Portugal, o MIT? Lapsus linguae?

      Eliminar
  2. Inteiramente de acordo, aliás vimos há alguns anos o que se passou com os boys de Sócrates. Todos ficaram "numa boa...", quando o governo PS foi por água abaixo!!!

    ResponderEliminar